• Fábio Luis Nascimento

Eu e minha paixão pelo vinho

Atualizado: há 5 dias


Minha vontade de fazer vinho veio de uma maneira meio sem explicação na minha vida. Sou engenheiro de produção, formado pela Poli-USP e desde recém formado trabalho com sistemas. Minha carreira clássica levou-me a uma estada de 07 meses em Bankok, na Tailândia.

Até então, apesar de vir de uma família com origens portuguesa e italiana, não tinha nenhum contato com o vinho. Uma manhã em Bankok acordei com vinho na cabeça e me deu uma vontade de estudar mais sobre o assunto e saí em busca de um livro. Minha primeira leitura encontrei em um sebo, um livro da década de 60 que falava sobre o vinho nos diversos países do mundo. Achei super incrível essa diversidade, como cada lugar fazia um vinho diferente em função de condições climáticas, solo, clima). Com minha lógica de engenheiro pensei : se eu fizer vinho em Amparo (onde moravam meus pais na época), vou fazer um vinho diferente de todo o mundo. Liguei para o meu pai e disse : vamos produzir vinho. Ele, sempre entusiasta, começou a busca por uma propriedade ideal. Compramos as terras onde está nossa vinícola, a Vinícola Terrassos, em 2002.




Em 2003 começamos a plantar as primeiras uvas sem muito conhecimento, Na época, na região, ninguém plantava, comprava-se no sul. Testamos vários tipos de uva. Em paralelo, comecei a estudar. Fiz curso de degustação, vários sobre vinificação para saber fazer vinho. Em 2008/2009 fiz cursos de certificação profissional (intermediário e avançado) na WSET. Passei com louvor, identifiquei-me com a área. Em 2011 passei um ano em Israel e fiz o curso de Master Selar, um curso compacto de enologia e viticultura.


Se eu pensasse só com minha cabeça de engenheiro nada disso faria sentido, não seria sequer razoável. Mas tem inspirações que não tem explicações lógicas e aqui estou com meu sonho concretizado, proprietário da Vinícola Terrassos.



Em 2007 produzimos nossa primeira safra com uvas próprias. No ano de 2010 tivemos uma safra muito boa e fizemos um excelente shiraz. A partir de 2013 os vinhos deram um salto de qualidade. Hoje na vinícola plantamos as seguintes variedades de uvas : maximo, shiraz, lorena e sauvignon blanc e produzimos de 15 a 20 mil garrafas de 9 rótulos por safra. Um tamanho ingrato. Não somos mais tão pequenos para produzirmos tudo artesanalmente nem temos escala suficiente para a mecanização. Temos muito caminho pela frente ainda.




Em paralelo ao vinho, abrimos um restaurante. Hoje aos domingos e feriados temos rodízio de massas e sextas e sábados almoço à la carte com pratos desenvolvidos pela chef Marcela Colli. O restaurante em sido um grande sucesso. Além disso, temos visitas guiadas do processo de produção com degustação e algumas vezes ao ano damos um curso sobre princípios básicos do vinho com degustação harmonizada.


Tudo o que aprendi sobre vinho ao longo dessa minha caminhada, o que continuo aprendendo com a experiência prática, pretendo dividir com vocês aqui no blog Circuitos e Sabores da mesma forma que faço com os "enófilos" que buscam conhecimento em nossos cursos. É um mundo apaixonante e hoje o Brasil está em um momento positivo onde a produção e a qualidade dos vinhos têm aumentado, assim como o interesse do público em conhecer e aprender sobre este produto milenar que faz parte da história da humanidade.


Nos vemos em breve


Fábio Luis Nascimento








#Amparo #Vinho #Apaixonadosporsabor

41 visualizações